Líder De Mercado E Superior Farmacêutica No Brasil

Um dos projetos de Rita, 42, chama propriamente Comida de Verdade, com consultoria do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da USP, órgão que criou o Guia Alimentar da População Brasileira — documento oficial do Ministério da Saúde. O Comida de Verdade ensina, em vídeos disponíveis no YouTube, a diferenciar comidas naturais (ou “verdadeiras”) das ultraprocessadas — que costumam ser ricas em conservantes, açúcares e sal, mas pobres em nutrientes. Uma nova época do projeto começará em novembro, voltada à introdução alimentar de rapazes.

Advertisement

Rita Lobo, que conversou com a BBC Brasil sobre isto alimentação, dietas e hábitos gastronômicos. Rita traça paralelos entre a união clássica do Brasil — o “pê-efe”, com arroz, feijão e acompanhamentos — e famosas dietas internacionais, como a mediterrânea, a japonesa ou a francesa. Contudo e quanto às calorias desta combinação de carboidratos?

A apresentadora argumenta que “essa (contagem de calorias) é uma ideia que, no fundo, só é sensacional pra indústria alimentícia, que vive dos modismos nutricionais e criam produtos para responder essa demanda com extenso investimento de marketing”. Como Ser Um Palestrante De Sucesso tampouco é adepta da ideia de “substituir isto por aquilo” — popularizada na chef Esbelta Gil e pela ideia de trocar um alimento calórico por um menos calórico.

Advertisement

Compartilhado quase dois 1000 vezes, o tuíte rendeu em tal grau elogios por levantar o debate a respeito comida real quanto opiniões por fazer menção ao sensível tópico de distúrbios alimentares. Departamento De Planejamento E Gestão De Carreiras - DPGC , ao ser questionada na reportagem sobre isso como ler rótulos dos alimentos para saber qual escolher. Deixar de lado os ultraprocessados é sério, diz ele, pelo motivo de “quando escolhemos nossos alimentos, acabamos escolhendo um pacote”.

Pela mesma linha, Se De Um Texto Que Oferece Dica Aos Leitores De.. “fracassou” a ideia de que poderíamos ingerir bem mesmo sem saber cozinhar. EUROPEAN COACHING ASSOCIATION , as informações mais recentes do Ministério da Saúde sinalizam que um terço das moças de 5 a nove anos e um terço dos adolescentes de 12 a 17 anos têm excedente de peso. O sobrepeso bem como atinge mais da metade da população adulta brasileira.

Advertisement
  • Plano pessoal de desenvolvimento pela corporação (revisado mensalmente)
  • E se eu quiser continuar o Coaching por mais tempo que o calculado
  • Não, isto não basta, dado que o homem vai cavar e encontrá-la
  • 7# … mais sexy

Monteiro explica que outro impacto dos ultraprocessados sobre o peso é que os corantes e saborizantes usados nos alimentos prontos acabam modificando nosso paladar e eliminando nosso autocontrole — nossa inteligência de apreender quando estamos satisfeitos. Só que como conciliar a alimentação com saúde com a inexistência de tempo? E como impedir que este resgate da comida de verdade signifique bem como uma volta ao passado, em que as mulheres eram as únicas responsáveis por pilotar a cozinha? Esse é o estímulo, diz Monteiro. Rita defende que a prática, ao longo do tempo, torna as pessoas mais rápidas na cozinha. E que a alimentação da família requer, obrigatoriamente, uma “divisão estruturada de tarefas”.

Advertisement

Daí o caso de boa parte de tuas receitas focarem no básico — no refogado, no preparo do feijão, no corte da cebola. O outro ensinamento principal, diz ela, é entender a rotular as comidas pelo “grau de processamento”. É possível sobreviver comendo somente um tipo de alimento? Os alimentos in natura e minimamente processados: legumes, verduras, carnes e frutas, porém também o arroz e o café, que foram refinados e embalados mas não receberam aditivos químicos pra aparecer ao hipermercado. Os ingredientes culinários, como óleos, azeites, sal e açúcar, que são as substâncias extraídas dos alimentos e servem pro preparo dos pratos. Os alimentos processados que estão na nossa alimentação há centenas de anos, como pão e queijo — que acrescentam a refeição.

Share This Story

Get our newsletter